sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Old, new, borrowed and blue.

Hoje fiz algo diferente. INVENTEI de tentar desenhar algo com projeto artístico para ser o novo logo oficial do Crown of Pain (www.myspace.com/crownofpain). Ainda foi apenas um rascunho, mas se a galera quiser, vou postando aqui a evolução do projeto.

Pouco para dizer por hoje, fora que a Fabi atualizou novamente o Barriga de Coxinha(seção de links, se vira), e tem até poesia. Inspirado nela, o não escreverei, mas postarei aqui algo de um dos poetas brasileiros que tão bem simboliza o romantismo libertário. Senhoras e senhores, com vocês, CASTRO ALVES!!!(lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!lindo!)

No Álbum do Artista (Luis C. Amoedo) - Castro Alves

Nos tempos idos... O alabastro, o mármore

Reveste as formas desnuadas, mádidas
De Vênus ou Friné.
Nem um véu p'ra ocultar o seio trêmulo,

Nem um tirso a velar a coxa pálida...
O olhar não sonha... vê!
Um dia o artista, num momento lúcido,
Entre gazas de pedra a loura Aspásia
Amoroso envolveu.
Depois, surpreso!... viu-a inda mais lânguida...

Sonhou mais doido aquelas formas lúbricas...
Mais nuas sob um véu.

E o mistério do espírito... A modéstia
E dos talentos reis a santa púrpura...
Artista, és belo assim...
Este santo pudor é só dos gênios! —
Também o espaço esconde-se entre névoas...
E no entanto é... sem fim!

Um comentário: